sábado, 11 de julho de 2009

Pacientemente

Quando penso em você sou um prato fundo de inspiração. Um dia te conto, baixinho no ouvido a grande paz e tormento que você me dá.
Já passa da meia noite e eu aqui, acordada, eufórica, cheia de aflição e saudade. Qual o nome disso? Será ilusão? Me liga logo, deixa de coisa, alguém precisa ceder e pode ser eu, pode ser você. Mas, alguém precisa. E eu vou esperar pacientemente como quem ama. Por que o amor não é só flores. E a espera também faz bem.

Nenhum comentário: