domingo, 25 de outubro de 2009

(...)

E eu sei que se cada pessoa pôr para fora o que está lá dentro teremos muitos grandes poetas.
Por que a vida é toda uma poesia, é todo um encanto. E o que sai de nós deve ser puro e abundante como a própria vida.

E o amor...? Ah, esse deve ser doado como se desprende um sorriso, espontâneo e mais que isso, instintivo.

O que eu falo não se compara ao que sinto; por mais que tente expressar por palavras - que nos traem o coração - a nossa fome é sempre interior, é sempre visceral. E devemos nos alimentar diariamente como se vivêssemos disso, porque no fundo, é pra isso que vivemos.

2 comentários:

Chrys Freitas disse...

'O que eu falo não se compara ao que sinto.
Por mais que tente expressar por palavras'

de fato! as palavras são um pequeno trecho de nossa verdade, já o que sentimos, esse é melhor vivê-lo.. ;**

Maria Oliveira disse...

As palavras nos traem. Os sentimentos não!