segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Acho sim que estou perdendo muita coisa que tinha em mim como certa. A ingenuidade é uma! Há tempos não sei mais o que essa palavra significa.

Meu pulso pulsa. E o que vem de dentro eu não sei dizer.
Não sei se me ouve, se me presta atenção. Talvez em sonho eu possa saber, mas dos sonhos não lembro. Teu rosto, sim, ainda me vem e é o que permanece quando desperto. Subterfúgio.
Eu não me vejo, porque os atalhos existem e persistem em me desnortear.
Eu perco a direção. Eu não sei mais retornar.

Nenhum comentário: