quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Por um fio

Por que diabos estamos todos conectados? Pergunto-me se esse fio invisível que nos liga pode ser quebrado. Não o vivemos, não o sentimos, e não nos importa sua espessura ou sua eficácia. O que sinto é que estamos ligados por um grande nó; este se fosse visível, seria um emaranhado infinito de todos os rompimentos, de todas as promessas não cumpridas, de todas as esperas. A solução seria o corte e todos os fios estariam livres, jogados ao chão, ainda que com seus nós; quem sabe como fios de poste, atrapalhando o trânsito ou o fluxo da vida. Embora sinta que há no íntimo um desejo desesperado desse desembaraçamento, o não saber como fazê-lo produz novos e grandes nós. Aceitemos, a sociedade está por um fio, um longo e embaraçado fio.

Nenhum comentário: