quinta-feira, 21 de março de 2013

Me pergunto o que aconteceu comigo ultimamente. E na dúvida, deixo essa pergunta pra outro dia. E todos os dias sinto falta de responder essa pergunta. Sinto falta da resposta. Da resposta sincera. Agora é como se eu tivesse medo de saber a resposta. Um medo de ir de encontro com essa grande merda. Sentir que você mudou e não saber como tudo aconteceu sem que você notasse. O que muitas vezes dói é não me reconhecer, é ter deixado o tempo comer os vestígios de como eu era. Uma saudade de mim, no tempo. E ao mesmo tempo um alívio de ter me perdido. Quantas utopias. Tão belo aquilo tudo era. Uma vontade de voltar e começar tudo de novo como se o destino existisse e reservasse a realização de todos aqueles desejos, sonhos. E o que acabou sendo, não passasse de sonhos, anunciações, pressentimentos dos erros que não seriam mais cometidos.

2 comentários:

Emanuele Lopes disse...

Me sentindo assim, nesse exato momento,
Em qual parte da minha vida eu me perdi de mim ?

Maria Oliveira disse...

A gente sempre se perde em algum momento. O foco tem que ser se encontrar.