segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Afeto

Sentia uma raiva penetrando e mesmo assim sabia que se ela aparecesse, esta sumiria em segundos. É espantoso gostar, pensava. E ao mesmo tempo queria fugir dali, do amor, de tudo que fosse caloroso no primeiro instante, mas que depois pudesse fazê-la sofrer. Sim, ela era forte, ela se sentia assim. Mas, o que diriam se a vissem por dentro? Ela só queria sentir-se bem por muito mais tempo. Prolongar toda aquela alegria que se instalava e parecia durar, mas como uma sabotagem, às vezes dela própria, tudo evaporava e apenas a tristeza e a mágoa permanecia. Uma criança que se agarrava para manter de todas as formas qualquer sintoma de calor que insinuava ficar.

Um comentário:

L. disse...

Para conhecer é preciso olhar por dentro...