segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Rainer Maria Rilke

Anjo: talvez haja uma praça que desconhecemos, onde, sobre um tapete indizível, os amantes, incapazes aqui, pudessem mostrar suas ousadas, altivas figuras do ímpeto amoroso, suas torres de alegria, suas trêmulas escadas que há muito se tocam onde nunca houve apoio: e poderiam diante dos expectadores em círculo, incontáveis mortos silenciosos.

Nenhum comentário: