quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Trapaça

Começo das aulas...
Aquela empolgação, que em poucos dias some!
Como? Uma brincadeira de esconde. Todo ano ela volta. Todo começo. É tudo de novo. Não contarei até cem dessa vez.
Farei ela cair numa emboscada criada por mim.
Não sou má. Sou só esperta, não veem?
Contarei bem menos do que o esperado e virarei - trapacearei, pois era honesta até então - o que é comum em brincadeiras. E olharei onde a dita cuja se esconde. Ela nem imagina o nível de minha esperteza. Nem sonha. Pobre empolgação, corre silenciosamente, com um sorriso de vencedora, para um dos tambores fechados (acho que nunca tentei abrí-los). Mal sabe ela que estou olhando... E rindo à beça de sua tamanha ingenuidade. Finjo ter terminado de contar e de não saber onde ela está. Esbarro mais que propositadamente no tambor. Abro, e quem eu vejo... A empolgação com um olhar de quem comeu e não gostou!

2 comentários:

Pantchas disse...

Encaixou no 'meu momento.'

Maria Oliveira disse...

kkk