quinta-feira, 21 de maio de 2009

Ria

O que me perturba e tira o muito sono que tenho é o eterno e constante pensamento do que poderia ter sido. Do que seria, do que aconteceria, do que faria, do que conversaria, do que sorriria, do tudo que não foi e poderia. Toda as rias, histerias, alegrias e nós em imensa satisfação sofreria, mas não desse sofrimento que pesa e sim daquele penar por ser feliz demais, que de tão bom, nos dá um peso na consciência mas mesmo assim nos conduz para aquela felicidade transbordante, invejável e quase infinita.

Nenhum comentário: