segunda-feira, 20 de abril de 2009

Pés Frios

No desenrolar da conversa desenrolamos um rolo e muita coisa e muita gente. No desenrolar das minhas mãos frias, que encontram teus pés também frios, que encontram vergonha, que encontram o arrepio, que encontram a volúpia, que encontram o próprio embaraço do desenrolamento. Que por sua vez, parece um certo descontentamento, mas de descontente não tem nada não. Só uma leve alegria. Uma certa calma, enrolada pelo frio da mão.

Nenhum comentário: