quinta-feira, 18 de junho de 2009

Calmaria Só

E a alegria me transborda, vejo tudo o mais belo. Uma calma que me acompanha sem ser toda uma preguiça. A calma do alívio. A calma da calma que somente uma calma pode entender. E hoje o que me sobre além da calma é a fome de mais calma, do sossego limitado, mas que parece infinito.

Um comentário:

Rêmulo Melo disse...

O estático, o vento tirano e a pele murcha. Tudo parado, até a respiração. O que masi falta? Nada, somente a calma.

Bem psicológigo seu texto.