domingo, 14 de junho de 2009

Out (depois mudo isso)

Ando sentindo tudo tão profundamente e com tão grande intensidade que os que passam por mim, não enxergam mais que superficialidade, embora sentindo algo em mim que espreita sair, fugir, se desmanchar pelos arredores, espionando às ocultas, esperando o melhor momento para se mostrar, para se fazer... tão profundamente e com a mesma intensidade, mas do lado de fora.

Nenhum comentário: